ATO DE QUÊ?

Ato. Simplesmente, um ato. Antes, quando o bando de desordeiros petistas saía às ruas, destruindo o que encontrava pela frente, no dia seguinte o que se lia nos jornais é que ocorrera apenas uma... manifestação. Nada além disso: uma manifestação. Agora, trazida de volta pela bandidagem, a desordem criminosa ganhou nova definição nas primeiras páginas – foi um... ato. O vandalismo é o mesmo, mas agora passou a ser chamado de... ato. Ora, ato é um substantivo carecedor de adjetivação. Ato de quê? Não dizem. E ai da polícia se age para tentar impedir a destruição do patrimônio urbano. Estaria, indevidamente, agindo para coibir um ato! E onde já se viu, agir contra o direito dos petistas de saírem por aí quebrando e destruindo o que encontram pela frente? Se essas doces pessoas estão, apenas e democraticamente, praticando somente um ato?



Escrito por Homero Vianna às 11h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
  feira hippie de ipanema
  PROGRAMA SERGINHO TOTAL
Votação
  Dê uma nota para meu blog